domingo, 12 de abril de 2009

Lágrimas


Saudades
De um sentimento
Que eu mesmo criei
Descubro que não era
Amor

Mas então o que
vem ser
O amar

Vida complicada
Cheia de mistérios
Cujos me levam a loucura
E ao meu fim

Sonhos que despertam,
Esperanças de um
Amor

Amor que some do nada
E se torna solitário
E de repente me vejo
Sozinho em uma
Eterna escuridão

A tristeza dos meus eu’s
Cujos pensamentos
conflitam na escuridão
Da alma

E gotas de esperança
Escorrem de olhos
Que não vêem o futuro
Não mais como antes.

Guilherme Perottoni

5 comentários:

  1. Nossa, muito real tudo isso .
    Esse aqui entrou pra lista dos preferidos rs

    ResponderExcluir
  2. Lindo D+!!!
    Adorei!!!

    ResponderExcluir
  3. Marcelo Scarastty12 de abril de 2009 02:24

    Pô, muito bom meu velho...
    Não sei por que, isso me remeteu a algo que disse Victor Hugo:

    "Vós, que sofreis, porque amais, amai ainda mais. Morrer de amor é viver dele."

    ResponderExcluir